sábado, 30 de outubro de 2010

Escrevo porque preciso








" metade de mim agora é assim de um lado a poesia, o verbo, a saudade, do outro a luta, força e coragem pra chegar no fim.."
( O Teatro Mágico)




Dizem que falar é a melhor maneira de expressar o que sentimos, o que nos sufoca e o que nos liberta. Escrevo porque meu coração transborda sentimentos que a fala não suporta...escrevo porque gosto...porque preciso.

Em pleno sábado á noite, não consigo dormir de tantas lágrimas que escorrem por dentro e por fora do meu ser. Eu que me julgo tão forte, hoje sei que essa força não é apenas buscar coragem, e força interior, é você acreditar na fé que existe em você e só. Meus últimos dias não foram fáceis, assim como muitas pessoas, também tenho problemas, por mais que não pareça, pois mais uma vez digo, me julgo forte.

Busco sorrir para alegrar a alma e para não envolver os que amo em meus dramas e medos, mas tem horas que não suporto, que preciso de abraço, de aconchego...e a tal pessoa que tanto aconselha e mata e morre por quem ama, sente-se inútil diante do caminho apresentado pela vida.

Sorte eu tenho, pois tenho família, amor e amigos...E se tem uma coisa que aprendi na vida, e que gostaria de passar para vocês, é que amigo é um parente sem conta sanguínea que você tem o poder de escolher,por isso procure acertar em suas escolhas.

Amor? Quem disse que faz mal? Hoje é o que mais me ampara e mais me deixa feliz, principalmente quando passo por momentos de choro e tristeza interna.

Família? Essa talvez tem sido minha maior dor...por ser meu maior amor. Nesse aspecto sou egoísta, pois acredito ter a melhor geração feminina das famílias, minha mãe, minha vó, minhas tias, minhas primas...são tantas, são as melhores. E ficar longe me deixa mais próxima, pois não sei amar pela metade, amo por inteiro, e esse valor familiar me tira a voz, me faz chorar e acreditar que amanhã será melhor que hoje.

Acredito que ninguém nesta vida está preparado para perder, eu não estou, acredito em Deus,e sei que tirar quem amo dos meus braços e aconchego, não será me tirar o amor e o afeto,e sim me ensinar que ser forte é um ato constante de provas, que é preciso sair da alma e alcançar voos longe.
Tenho fé, acredito na vida, e acima de tudo, desejo paz & bem a todos, principalmente a você, VÓ, o grande amor da minha vida, que eu sei que nunca vai me deixar. Não quero lágrimas, nem dor, quero uma vida nova para nós duas, seja aonde for.



Amar sem medo, é preciso. ;* Tequilizo.


segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Saudades daqui.

“ Não gosto de café morno, de conversa mole, nem de noite sem estrela. Sou bem mais feliz que triste...mas às vezes fico distante.E me perco em mim como se não houvesse começo nem fim nessa coisa de pensar e achar explicações para a vida. Explicação mesmo, eu sei: não há. E me agarro no meu sentir porque, no fundo, só meu coração sabe.E esse meu coração que me guia e não quer nem grades, nem cobranças, às vezes me deixa sem rumo, com uma interrogação bem no meio da frase: O que eu quero mesmo? Acho que todos os lixos e luxos do mundo;) “.

(Mania de Gato)

–Mesmo não gostando deles...Tequilizo;* Prometo não sumir por muito tempo...

@Jac_Reis

terça-feira, 27 de julho de 2010

300 KM por Hora


Depois de tanto tempo, estar de volta a minha própria página na internet é algo muito mais prazeroso do que uma simples escrita. É poder refletir, pensar comigo mesma, ter tempo, alma, sabe? Ultimamente vivo um turbilhão de emoções...trabalhos,projeto estudantil, família, namoro,amizades,gripe,...tanta coisa, tão pouco tempo, e tanta vontade.


VONTADE DE BEBER O MUNDO EM UM SÓ GOLE...já sentiu isso? É muito estranho...são borboletas no estômago, no intestino, no peito, na garganta...Aiiiiiiiiii. Tem horas que precisamos de um basta. DE UM STOP!

Mas me sinto mal, de reclamar da vida, tenho contato íntimo com pessoas que vivem com toda vontade do mundo, mesmo tendo tantos problemas, e o maior deles, é a falta de saúde. Prefiro parar, não quero chorar, e fazer você fechar a página deste blog com lamentações, pois, ODEIO essa palavra, esse sentimento.

Na verdade, o que eu quero é te fazer refletir sobre o pouco tempo que temos...no final, tudo se torna lembranças. Fazendo as contas cá com os meus botões, existem coisas que não faço há séculos, e pessoas que não vejo, não sinto há muito tempo. Só que o melhor em meio a toda essa confusão, é que o Dia do Amigo chegou, e tive o carinho de todos mais uma vez.

Quero tempo para dedicar, e se ele falta, fico com meus sentimentos...que são imensos, deixando esse bendito para trás.

Sinto saudade de tanta coisa hoje, dentre elas, da minha infância, da minha vida de colégio e da minha família; meus avós, meu afilhado, tios, primos, minhas barbies, minhas roupas,dos meus irmãos RUA 4 e etc., meu leião,a mãe leoa, Azeda, meus amigos de todos os dias e TODA VIDA - SilveRAS e Arroxadores, da minha flor de maracujá, da minha preta, da minha Nay, da minha Vivi, minhas Tangas, meus Txucos, enfim, da minha Escola Parque, e ET7RA & TAL.

P.S: Hoje depois de mais um dia de labuta, minha volta para casa foi interessante. Duas crianças conversavam no ônibus, demonstravam humildade a todo instante...e meu coração doeu quando uma perguntou para outra: -Onde você vai passar o Natal esse ano? E ficaram brincando de perguntas....- E no ano que vem?E no outro ano?

Quem me dera, voltar à idade delas.

Lembrança dói.

sexta-feira, 2 de julho de 2010

?


"Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das idéias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes… tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos. Você pode até me empurrar de um penhasco que eu vou dizer: - E daí? Eu adoro voar! Não me dêem fórmulas certas, por que eu não espero acertar sempre. Não me mostrem o que esperam de mim, por que vou seguir meu coração. Não me façam ser quem não sou. Não me convidem a ser igual, por que sinceramente sou diferente. Não sei amar pela metade. Não sei viver de mentira. Não sei voar de pés no chão. Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra sempre. " ( Clarisse Lispector).


~~
Sinto sabores, isso é fato.

domingo, 6 de junho de 2010

Junho & JUNINA!


Chegou o mês de Junho genteeeeeeeee!

Ô mês arretado de bom, digo isso mesmo sem ser a fã número 1 dos festejos juninos, mas não tenho como negar que o mês SEIS do ano deixa a gente mais alegre, mais gordinho e muito mais nordestino.

Os festejos Juninos têm seu marco fundamental na região Nordeste, felizes somos nós, afinal, curtir um forrozinho é sempre bom.;) Só que não se pode  esquecer que o ritmo que embala esse mês não é apenas o forró, mas também, o baião, o xote, o reizado, o samba-de-coco e as cantigas,  são danças e canções típicas das festas juninas.

Quando falo em dança, me refiro também à boa e velha quadrilha; Essa que veio da França, seguindo o interesse da classe média e das elites portuguesas e brasileiras do século XIX, que já me fez ser rainha do milho e noiva...ô época legal é essa.São tantas cores, tantas festas...que a gente esquece que nem todo mundo é feliz.

E as comidas?E bebidas? Aí que delícia.. tem milho para dar e vender: É canjica, mungunzá, arroz doce, bolo de leite, de milho, de puba,é licor, é pinga, ...é tanta coisa que  água escorre pelo canto da boca. Entretanto, tudo nessa vida tem seu lado ruim, afinal, até agora só elogiei omês de JUNHO, mas eu gostaria que alguém me explicasse o porquê dos fogos de artifício, o porquê das fogueiras. Na minha concepção eles só servem para aumentar o movimento dos hospitais e postos de saúdes e claro, no meu caso o consumo de Neosoro.

Mesmo assim eu gosto muito desse mês, e tenho certeza que muitos outros nordestinos também, pois, as festas Juninas renovam a esperança das encalhadas, dos moradores do sertão, dentre outros... Afinal, Santo Antônio e São Pedro são muito eficientes.

 

Vista um colorido, encha seu copo e seu prato, coloque seu chapéu e convide seu par para Se ACABAR nesse mês de Junho!!! 

 

 

 

 

..............

Tequilizo minha Terra; Meu País do forró, mas estou de braços abertos esperando o próximo Carnaval;*

 


Foto: http://Websmed.com

terça-feira, 25 de maio de 2010

rotinA.


Chega um momento na vida em que olhar para trás e refletir sobre sua trajetória no cenário terrestre te deixa feliz. Esse momento as poucos vem se aproximando do meu dia-dia...é tão gostoso você acordar e saber que tem um milhão de coisas esperando por você lá fora, mas tudo nessa vida cansa.
Tem dias que eu acordo e no meu interior peço para que seja sonho a claridade vinda da janela do meu quarto, mas depois de um bom banho eu me liberto e me encho de vontade de sair de casa e ver o mundo lá fora. Pode parecer filosofia no mais alto teor da palavra, mas não é.

Tenho sim rotina, e quem não tem?Acordo às 6;30, peço ao celular que desperte após mais dez minutinhos, levanto, tropeço em tudo, tomo banho quase dormindo, escolho roupa, me arrumo, assisto o jornal enquanto tomo café da manhã, escovo os dentes e saiu de casa para mais uma manhã de trabalho. Normalmente retorno às 13 horas...e aí está a prova da rotina, do costume, quando passa desse horário meu estômago grita, e me deixa mal de fome, com inúmeras borboletas. À tarde eu me dedico aos estudos, a um bom cochilo, e a todos os outros compromissos de uma garota de 19 anos de idade. Só que minha rotina é muito mais longa, como a de muitos brasileiros; à noite ainda encaro o meu bom e suado curso de jornalismo.

Quando coloco meus pés em casa às 22;30 ( na maioria das vezes), me sinto gratificada por ter vivido mais um dia, é claro que também fico feliz pelo dia ter acabado, e dormir como uma princesa é o meu único desejo nesse momento. Estou cansada, querendo comprar tempo, e não sei onde e nem quem vende essa preciosidade... Mas garanto que com as próximas mudanças na minha rotina eu ficarei muito mais ocupada, e mais realizada ainda.

Tequilizo o primeiro estágio!HÁ.
* FOTO: HTTP;// GETTYIRRAGES.COM.BR


terça-feira, 18 de maio de 2010

Sentidor...


"O correr da vida embrulha tudo, a vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem. O que Deus quer é ver a gente aprendendo a ser capaz de ficar alegre a mais, no meio da alegria, e mais alegre ainda no meio da tristeza! A vida inventa! A gente principia as coisas, no não saber por que, e desde aí perde o poder de continuação, porque a vida é mutirão de todos, por todos remexida e temperada. O mais importante e bonito, do mundo, é isto: que as pessoas não estão sempre iguais, ainda não foram terminadas, mas que elas vão sempre mudando. Afinam ou desafinam. Verdade maior. Viver é muito perigoso; e não é não. Nem sei explicar estas coisas. Um sentir é o do sentente, mas outro é do sentidor."

(Guimarães Rosa. Grande Sertão: Veredas)

Gosto de alegria com TEQUILA;)




quinta-feira, 13 de maio de 2010

Aparência e essência.


Eu como uma boa brasileira adoro novela, acho que já comentei sobre isso aqui. Pois então, no final de cada capítulo da novela VIVER A VIDA uma pessoa de qualquer parte do país e classe social, dá seu testemunho sobre a vida, sobre sua sobrevivência. Ontem foi a vez do preconceito aos homossexuais ser apresentado ao público.

É sabido por todos, que o preconceito existe sim para com quem tem a preferência sexual diferente daquela que consideramos “normal”, aquela que conhecemos desde os primórdios, onde Eva e Adão aparecem na história. Mas hoje, estou aqui para expressar minha indignação diante de uma sociedade que vive de aparências e não de essência.

São inúmeros os casos de crianças abandonadas em orfanatos, à espera de uma família, de uma lar (Acredita-se que atualmente chegue perto de 8 milhões o quantitativo de crianças abandonadas no Brasil. Destas, cerca de 2 milhões vivem permanentemente nas ruas, envolvidos com prostituição, drogas e pequenos furtos)... e são inúmeros também, os casos de famílias na fila burocrática de espera para adoção. Aí eu lhes pergunto: - Um casal heterossexual é capaz de cuidar e amar mais, ou melhor, uma criança do que um casal homossexual? Mas diante do reino de Deus, não somos todos iguais? E aí? Por que o preconceito...por que tantos homens e mulheres ‘’heteros’’ são pais e matam seus filhos ? 

Situação triste essa. A sociedade é quem determina sua felicidade. Você pode ser a melhor mulher e o melhor homem do mundo, ter uma ótima condição financeira, ficha limpa na polícia e no SPC, ter um coração grandioso, mas se você for homossexual nada disso vale, quando quer se construir uma família. Ainda bem que existe justiça e justiças... e que diante dessa sociedade preconceituosa ainda há quem valorize a essência humana.

( Fique por dentro: http://www.adocaobrasil.com.br/news011.asp
)



Tequilizo:

“...Mas ainda tenho muitos medos...

Medo de voar, de amar, de morrer, de ser feliz...

Medo de fazer análise e perder a inspiração.” (Cazuza)




quarta-feira, 5 de maio de 2010

N.A.M.O.R.I.D.A.D.E.



Já dizia Vinícius de Morais junto a Tom Jobim que é impossível ser feliz sozinho. Você concorda?

Eu tenho certeza disso, principalmente quando me refiro à palavra amor. Essa palavra que tanto alegra, e tanto machuca. Hoje me refiro à ela, no sentindo carnal da coisa.

É tão bom amar, e ao mesmo tempo é tão confuso...você se perde nos seus próprios sentimentos, sua vida se torna dependente desse sentimento. Você traz o que tem de melhor e de pior no outro para si mesmo.

Uma palavra que resume para mim o que é o amor: Namoridade.Não tem no dicionário, e essa sim é melhor explicação, pois ela representa sentimento, afeto, e ambos não se explicam, se sentem, demonstramos.

Foi no verão de 2005 que eu confirmei o que eu já sentia. Cinco anos e três meses depois posso afirmar que um certo afeto me afetou de fato. É aí que surgi a tal namoridade; é amor, amizade, companheirismo, lealdade, carinho, respeito, admiração, cumplicidade, é tudo o que faz o Ser Humano respirar e ao mesmo tempo faltar o ar. 

Se existem outros namoridos e namoridas por aí não me importa, existem cópias de palavras, mas não de sentimento.  

Já me perguntaram se acredito em amor eterno...e sabe o que eu penso à respeito disso??? Que tudo que hoje se faz presente, é eterno. Seja essa eternidade através de intensidade dos segundos, minutos, horas, dias, meses e até mesmo anos. Eu sei que é eterno porque é verdadeiro...se vai durar até quando eu respirar, não sei, e não me sinto no direito de vangloriar isso, mas posso afirmar que amor como esse eu jamais terei.

 

 

Te amo para todo o sempre.Namorido. Obrigada pelos SEUS 24 anos de vida*

 


( Tequilizo;J

‘’ Estranho seria se eu não me apaixonasse por você...”)

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Consumidores Plin - Plin


As propagandas têm formado `` Os Consumidores Plin – Plin``. Eles mostram que a propaganda é a alma do negócio, pois, a marca passa a ser o nome de batismo dos produtos, e os Reclames do Plin - Plin do Domingão do Faustão dominam o consumismo. Não só as donas de casa, mas também crianças, adolescentes, adultos, e idosos, todos de ambos os sexos, referem-se a determinados produtos pela marca. 

No Supermercado, ao se deparar com inúmeras prateleiras o consumidor pega a listinha de compras, e observa atentamente cada produto à venda. Ele segue em direção aos primeiros corredores de compras, lá é mais comum encontrar Barbies ao invés de bonecas. Logo depois, o consumidor amante da boa publicidade caminha para as sessões que contêm os itens mais comuns das novelas e dos comerciais de TV, onde é encontrada uma embalagem amarela, com nome em vermelho, é o popular Bombril que a dona de casa costuma se referir ao falar de Lã de Aço.

Nessa maratona de ler lista, empurrar carrinho de compras, observar prateleiras, muitas crianças esquecem o sabor dos achocolatados, lembrando apenas do companheiro de Aventuras, o Todynho. O calor surge, e com ele a vontade de beber água já não é melhor solução diante de tantos produtos e propagandas. Até que, o consumidor Plin – Plin se dirige a um funcionário do supermercado à procura da Aquafresh e não da água gasificada.

 Não é diferente quando esse consumidor é uma mulher vaidosa, pois, ela é quem mais denomina o produto pela marca. A consumidora Plin-Plin vai ao corredor de venda de materiais de higiene pessoal, observa atentamente os preços, porém, a marca ela vê de maneira inconsciente, a mesma em todas as etiquetas. É nesse momento, que o acessório de limpeza auditiva, e de ajuda nos passos de correção da maquiagem, deixa de ser Hastes Flexíveis e torna-se apenas Cotonete.

Ao voltar para casa esses consumidores continuam a divulgar as marcas e não os produtos, e passam a usar a marca do Supermercado como também definição do local da venda. Eles encontram um vizinho e vão logo dizendo que estavam no G Barbosa e não no supermercado.
;*
( Tequilizo a boa propaganda! )


domingo, 25 de abril de 2010

Nada de controle.


É incrível como é da essência do Ser Humano preocupar-se com o outro, transformar a vida do outro na sua própria vida. Quando falo em transformar a vida do outro, não estou falando em tomar conta, em domínio, mas sim, em ajuda, em proteção. Você quer sempre ajudar...aconselhar...proteger.

Mas acontece que o homem, principalmente as mulheres, tem o péssimo hábito de falar demais. Temos dois ouvidos e uma boca, mas definitivamente não usamos na mesma proporção, pelo menos eu não.

Costumo ouvir, e ouvir muito. Confesso que odeio lamentações, mas quando se trata de afeto meu para com os outros, a coisa muda. Eu escuto, escuto,escuto, escuto... Mas acabo sempre falando mais. Eu sei, isso dói, machuca, mas eu tenho plena convicção que é impossível você ser imparcial quando a questão é sentimento.

Sempre ouvi dizer que falar a verdade é a maior qualidade de uma pessoa, talvez esse seja meu maior defeito. Porém, quando coloco minha cabeça no travesseiro, fico bem comigo mesma, pois, sei que esse meu jeito se resume a ser amiga. Não sou a melhor amiga, eu sei. Mas eu tenho os melhores amigos do mundo, é por isso que eu quero sempre alertar, tentar deixá-los bem, aconselhar, e etc. Só que eu me conheço, eu não gosto de palpites em minha vida, mas gosto de sentir afeto,e por isso eu falo, falo e falo. Porque esse é meu jeito de demonstrar afeto e proteção.

Se um dia eu já disse : - ‘’ Não quero mais saber disso...’’ tenha certeza que foi difícil para mim,pois, a minha vida tem muito mais dos outros, do que de mim mesma. E confesso que sou difícil de voltar atrás do que falei, mas volto quantas vezes for necessário para ajudar a quem amo.

 

Tequilizo:

“Não existe como disfarçar. Sensibilidade controlada é indiferença.’’

(Carpinejar).

terça-feira, 20 de abril de 2010

Uma Aventura.


O que é aventura para você? Ta aí uma questão que me encanta...Aventurar.
Para mim é uma questão de espírito, de livrar sua alma de todo e qualquer sentimento que lhe inibe, transformando por um momento todos eles na simples SENSAÇÃO DE ESTAR VIVO.

Você já se aventurou? Eu já...muitas vezes, e de maneiras diferentes; seja em uma festa, em relação à namoro, à amizades, à viagens...mas a melhor aventura é sempre aquela que causa diversas sensações dentre elas corporais; o esporte.
É a questão do Rapel.Confesso que ainda não pratiquei a atividade, mas garanto que causa essa tal sensação do viver. 

A técnica do Rapel foi "inventada" no ano de 1879 por Jean Charlet-Stranton e seus companheiros Prosper Payot e Frederic Folliguet, durante a conquista do Petit Dru, um paredão de rocha coberta de gelo e neve, perto de Chamonix, na França.

Há alguns anos essa técnica tornou-se essencial em algunas profissões, como por exemplo, os Bombeiros. A atividade é usada com uma aparelhagem muito mais moderna em resgates, acções tácticas e explorações, por ser a forma mais rápida de descer algum obstáculo. 

No último Domingo acompanhei um rapel...E garanto que me arrependi de não ter feito;(

Fica a dica então. Do Tequilizar;*
(‘’ Tolice é viver a vida assim, sem aventura...’’)


sexta-feira, 16 de abril de 2010

Brincando ao Cubo.


Eu sempre gostei de dançar...mas não profissionalmente. Afinal, minha estrutura física nunca me permitiu fazer muitos alongamentos. Minha família nunca teve envolvimento com a dança, no máximo colocar um cd e criar passos nada encantadores, como as coreografias de pagode.
Só que eu, desde os meus 11 anos de idade passei a ter um maior contato com esses movimentos que acontecem independente do som que se ouve, e até mesmo sem ele. Isso tudo, com a ajuda de uma grande amiga. Sei que nunca homenageei ( nessa página virtual) especificamente amigo algum, mas hoje meu Tequilizar;* é voltado para dança, para seu surgimento que se deu ainda na pré-história.

Jamais eu poderia falar em dança, em leveza, em encanto, sem falar em você Julia, e da Cubos. Para vocês amigos leitores, que ainda não tiveram o prazer de ser encantado pela Cia. De Dança Cubos, apresento-lhes um pouco do trabalho realizado por eles nesses três anos de produções, que eu pude conferir e saborear ontem;

Brincando - um espetáculo baseado em uma poesia de Gilberto dos Reis, que busca resgatar a simplicidade e o fascínio da magia infantil. São diversas as brincadeiras representadas por movimentos encantadores, que envolvem o público de maneira a causar sensações. Para aqueles que não fazem mais parte da fase CRIANÇA, o espetáculo exalta o sabor doce das lembranças do passado.
"Ser criança é acreditar que tudo é possível.
É ser inesquecivelmente feliz com muito pouco
É se tornar gigante diante de gigantescos pequenos obstáculos
Ser criança é fazer amigos antes mesmo de saber o nome deles.
É conseguir perdoar muito mais fácil do que brigar.
Ser criança é ter o dia mais feliz da vida, todos os dias.
Ser criança é o que a gente nunca deveria deixar de ser.”

( Gilberto dos Reis)

Tenho certeza que já conquistei muitas pessoas com essa postagem...Sugiro então, que HOJE à noite, a partir das 21 horas, você vá ao Teatro Tobias Barreto e sinta a magia do último dia de apresentação em comemoração aos três anos da Cia. Lembrando que hoje são outros dois espetáculos ; MULTIPLETO E REVERSO.
Parabéns a toda família Cubos por representar Sergipe extraordinariamente através da dança!


FICHA TÉCNICA ;

Direção: Rodolpho Sandes
Intérpretes – Criadores: Isabele Ribeiro, Julia Delmondes, July Ellen Lázaro, Rodolpho Sandes, Viviane Gonzaga
Ensaiador: Bruno de Almeida.
Iluminação: Sérgio Robson
Cenotécnica: Edvan “Gordo” Bezerra
Designer Gráfico: Ivo Delmondes
Assessoria Executiva: Telma Delmondes
Assessoria de Marketing: João Hora
Professora de Ballet: Klely Perelo

*Futura Assessora de Imprensa: Jacqueline Reis (hahahah).






quarta-feira, 14 de abril de 2010

O que eu preciso.



Ouvir uma boa música...só assim para me entender e entender o se passa fora de mim.
Refletir sempre faz bem....principalmente depois de ventos fortes que surgiram não sei de onde, nem para quê.
É  incrível como a música regenera nossa alma, não é?!


Para aliviar as dores do mundo:


IemanjÁ
Chimarruts
Composição: Rafael Machado/rodrigo Luíz


“Hoje o reggae bate forte na cabeça,
Como vento bate forte lá no litoral.
E as ondas são como a batida da guitarra,
Ou então como no toque do meu berimbau.
E as estrelas são meu grito de alegria
E euforia quando o dia é de carnaval.
Então eu danço com meu povo e minha mente gira,
Pois a alegria tem que tomar conta do lugar.
Que de maldades eu estou cheio e quero fantasia,
Porque sou filho de Ogum e de mãe Iemanjá.

Iemanjá vem lavar a nossa fé
E Ogum pai do sol
Ilumina o meu caminho eu quero viajar.

Pois hoje eu quero viajar prá lá do céu,
Onde não haja fronteiras para me barrar.
Quero subir nas estrelas e de lá ver o mar,
Ver o sorriso da criança livre a brincar.
E vou plantar uma semente no seu coração,
Para colher futuramente uma nova nação.
Desigualdades e injustiças há de acabar...”

P.S; PAra quem quiser saber mais sobre a banda;
http://www.chimarruts.com.br
Fica.a.dica.


~~
Ah!
Você ganhou e deu beijos no dia de ontem?!
Há.



sexta-feira, 9 de abril de 2010

Comigo mesma.


"Não é que vivo em eterna mutação,
com novas adaptações a meu renovado viver
e nunca chego ao fim de cada um dos modos de existir.
Vivo de esboços não acabados e vacilantes.
Mas equilibro-me como posso,
entre mim e eu,
entre mim e os homens,
entre mim e o Deus."


(Clarice Lispector).





; Estou naquele momento comigo mesma, sabe?! Onde nada e nem niguém pode me ajudar...minha cabeça está calma, mas meu coração não. Vá entender.

Você já passou por isso?!





...


T;* ''Não fala nada agora é o coração quem diz..''

terça-feira, 6 de abril de 2010

Paixão e Páscoa'


Não sei explicar ao certo, mas algumas datas comemorativas mexem comigo, e não é diferente na sexta – feira da Paixão. Confesso que como uma boa Brasileira e aquariana, feriados me fazem bem, me deixam leve, com gosto de quero mais, de diversão. Só que a Semana Santa é diferente, e isso eu acredito que seja reflexo da cultura vinda do sul do país que corre em minhas veias, misturado ao catolicismo.

É durante esses dias que me sinto inibida, me sinto no dever de ficar comigo mesma, de me amparar com meus próprios pensamentos e reflexões; só que eu não me contento sem calor humano, sem risos, sem aconchego. Gosto de gente, de festa, de alegria. Para mim a semana é Santa não pelo o que dizem que você tem que fazer, mas sim, pelo o que seu coração e sua mente te guiam a fazer.

Fui criada sabendo que a sexta-feira da Paixão é dia de calma, de paz...de isolamento, dia de mariscos, nada de sangue, de festa, de bebida alcoólica. Só que não entendendo o porquê de tanta fartura quando todas as famílias se reúnem para um bom almoço. Mesmo assim, quero preservar esse ensinamento vindo de gerações, só que não me peça para passar uma semana em Santidade, pois, minha fé vai muito mais além do que isso; ela é grande, é respeitosa, é fiel, é diária, e não semanal no mês de Abril.

E assim chega o Domingo de Páscoa, e nos mostra que representa muito mais do que chocolates e coelhos. Não quero aqui causar impacto, nem tão pouco sensações. Só queria desejar a todos que amo muita Luz nessa vida, e parabéns por ter sido merecedor do amor de um sábio. Saiba agradecer isso todos os dias. 
Tequilizo em forma de agradecimento hoje;**: com um trecho que eu li na Bíblia:

“A atitude de Jesus só pode ser explicada à Luz da palavra de Deus. Ele entregou a si mesmo à morte unicamente por amor, por mim e por você. Diante de tamanha prova de amor, será que alguém consegue ficar indiferente? Se alguém pensa em pagar o sacrifico de Jesus, esqueça! A única coisa a fazer é render-se ao seu amor.”
( Filipenses 2.5 – 11)


sexta-feira, 2 de abril de 2010

O Brutamonte e um milhão e Meio.


Ser musculoso, ter rosto expressivo, ser alto, ter tatuagens são características que a olho nu nos causam impacto, e na maioria das vezes esses impactos estão ligados à ignorância,  a força, a  rapidez e principalmente, a falta de sentimento.Essa semana, com o final de décima edição do programa Big Brother Brasil, pude refletir sobre esses conceitos, que em minha opinião, caracterizam os tais BRUTAMONTES.

Confesso que várias pessoas ficam impressionadas ao saber que sou fanática por esse programa, sou e assumo. Adoro tudo o que causa polêmica, o que mexe com o psicológico e com o físico do Ser Humano, mas não posso negar, que jogar não é meu forte.

Depois de acompanhar o programa, me surpreendi com o resultado final. Essa foi a única edição em que eu não tive uma preferência imediata, demorou muito até eu escolher à quem eu dedicaria minha torcida para faturar o super prêmio.  Claro que, quem eu queria que ganhasse um milhão e meio era eu mas, como seria impossível então, comecei a me encantar pelo fortão Cadu.
Ele tem todas as características que refletem aos meus olhos o verdadeiro Brutamonte, só que ele se mostrou doce, sentimental e acima de tudo esperto, nada baseado só em músculos.Já o outro finalista e ex – participante também, Marcelo Dourado é, para mim, o verdadeiro Brutamonte. Quando me refiro à essa palavra não estou criticando pois, gosto desse jeitão, mas prefiro me enganar e encontrar um doce ao invés de um limão.Talvez seja pelo simples fato do meu temperamento já ser azedo.

Por que estou falando isso tudo?! Porque não me conformo com a final do programa...Dourado reverteu o jogo, e fez valer o título de jogador (até aí tudo bem, é um jogo... Talvez essa seja a prova que o tal Homem de Lata dos contos, conquista as pessoas por ter sentimento.), mas Fernanda sem sal deixar Cadu para trás, conquistando o segundo lugar da premiação é demais para meu nível de estudos sobre BBB. 
Tequilizo Hoje;* à população fã do BBB independente de preconceitos e conceitos.

~~
Uma ótima Páscoa para todos, mesmo sem ter um milhão e meio na conta bancária.


sexta-feira, 26 de março de 2010

Labirinto.


 Segundo o dicionário Aurélio, saudade significa uma “lembrança nostálgica, e ao mesmo tempo, suave, de pessoas ou de coisas distantes ou extintas, acompanhada do desejo de tornar a vê-las ou possuí-las, nostalgia; pesar pela ausência de alguém que nos é querido”. 

Vendo assim parece uma coisa simples não é? Para os apaixonados em início de namoro, saudade é aquilo que sentem quando passam um dia sem ver o amado (a). Outra definição para saudade é aquela que te contam: “Não porque saudade dói, mas passa”. “É um aperto no peito”. E blablabá. Mas, sabe qual realmente é a definição certa de saudade? É aquela que você sabe , que você sente, e não a que ti dizem ou a que você leu em uma simples folha de papel. 

Junto com a saudade vem um monte de sentimentos loucos, como o desespero, por exemplo. É o desespero sim... Porque você sente saudade de uma pessoa e como no meu caso, não pode ter. Vontade de ligar e ter que se controlar, vontade de ir atrás, de abraçar, beijar, estar perto, e aí o que fazer? 

Outro sentimento que vem junto com essa “bendita” é o medo. Medo de ficar sozinho, medo de não conseguir viver sem a pessoa, mas acontece que ninguém nasceu agarrado, agora vai falar isso pra o seu coração. A agonia, principalmente quando você está em casa sem ter o que fazer, além de pensar na pessoa para quem você deu seu coração. Um vazio por dentro, como se tivessem tirado seu coração, uma sensação estranhíssima. 

Aquele famoso aperto no peito existe sim. É uma coisa louca que parece que estão pegando seu coração e amassando. Essas coisas do coração são tão avassaladoras ,não é? 

Felizes aqueles que sentem saudade e tem com quem “matar”. Mas, quem não tem? Ninguém ainda inventou uma fórmula pra saudade, nem pra solidão, nem pra dor de cotovelo e muito menos pra quem ama sozinho! 

Eu descobri que essas são as piores coisas que poderiam existir! Nunca pensei que sentiria saudades de alguém tanto quanto sinto, nunca pensei que tivesse tanto medo da solidão, e nunca pensei que gostar de alguém que não gosta da gente doesse tanto quanto qualquer dor carnal! 

Às vezes eu paro pra tentar entender as relações afetivas e confesso que nunca chego a uma conclusão. Tentar entender o universo masculino então? Já desisti... E falam que as mulheres que são complicadas. Mas, somos tão simples, tão simples como uma partida de futebol.

E voltando a tal saudade... Todo mundo te diz que vai passar e etc., só que enquanto não passa magoa, entristece, faz você chorar. E realmente o único remédio pra ela é o tempo! O problema é que ele tem efeito um pouco lento, e enquanto isso, você continua sentindo essas sensações “estranhas” até o dia que essa saudade amenizará ou alguém “matará”! 

Guarde seu coração!
....
Tequilizando hoje com gosto de amizade e conforto;
Texto de Graziele Santos Pereira.

terça-feira, 23 de março de 2010

FOR EVER !


Odeio deitar na cama depois de um dia exaustivo e não conseguir dormir como uma princesa. Foi o que me aconteceu nessa última noite. E tudo por quê? Por causa de uma amiga, uma companheira inseparável. Dizem que amigos nos fazem bem...seria contraditório da minha parte falar em ‘’ inseparável’’ e ‘’ amizade’’, sendo que essa amiga me sufoca, me faz chorar sem eu estar chorando, e me acompanha há uns 13 anos.

Destacando meu lado egoísta, posso dizer que me conforto ao saber que esse tipo de amizade faz parte da vida de muitas pessoas. Através deste, quero Tequilizar;* essa sabor amargo e seco que me tira do sério, e assim, colocar todos vocês a par do pouco conhecimento e muita convivência que tenho em relação a essa amiga.

Esse mal é assim que chamo esse tipo de companheirismo, é um caso já estudado por médicos. Eles dizem que trata-se de uma irritação e inflamação crônica ou aguda na mucosa nasal ( essa amiga nos pega pelo nariz). É descrita como doença mesmo, causada tanto por vírus, como por bactérias, podendo ser caracterizada como alérgica e não alérgica. 

Pois é companheiros de Blogger, além de causar incômodo, essa amiga não é única, ela tem duplicidade. Ela é tão perigosa, que tem o próprio poder de escolha. Ela consegue penetrar em nosso organismo, e causar alergias ou não. No meu caso ela foi alérgica. E tenho certeza, que por esse motivo ela se tornou inseparável, pois a mesma é definida por especialistas como uma resposta exagerada do sistema imunológico a uma substância estranha ao organismo. E sem dar-se por satisfeita, ela ainda dá nome àqueles que ela PERSSEGUE; eu, vocês, todos nós vítimas dessa amizade somos chamados de ATÓPICOS,ou melhor falando, alérgicos.

Você deve estar se questionando como livrar-se desse tipo de amizade, não é?! É difícil...como eu já disse, ela torna-se inseparável, usurpa nossos melhores dias, não nos permite extravasar em dias de chuva, em lugares antigos, te faz odiar gatos e pêlos , e jamais deixa você ter contato com objetos e folhas envelhecidas.Há quase dois anos resolvi encarar o desafio de tentar, eu disse, tentar, me afastar gradativamente desse mal, o meio encontrado foi uma vacina Hiposensibilizante, a qual meu organismo necessita mensalmente. Estou feliz com o resultado, e aconselho você a desapegar-se dos antialérgicos e principalmente dos Sorines e Neosoros. Eles podem piorar o estado crítico das amizades.

Fica a dica para vocês que têm a RINITE ALÉRGICA como amiga inseparável. Odeio você for ever;(




quinta-feira, 18 de março de 2010

ESPELHO;*


'' Ao chegar ao hospital e abrir a porta do quarto, percebi que ela não era mais a mesma. A boneca dos olhos azuis, apelido dado por mim àquela mulher cujo nome é Jacy Reis, estava sentada em uma poltrona acolchoada, de frente para a televisão. Ao seu lado estavam suas companheiras de todo final de tarde. Ao perceber minha presença sua pequena e rosada boca sorriu como da última vez que tínhamos nos visto. 

Com um sorriso largo e branco alegrando sua face, ela tentou levantar, mas, como sua saúde já não era a mesma de dois anos atrás, as mangueiras ejetadas por agulhas em seu braço não permitiram seus movimentos. Ao me aproximar alisei o seu rosto fino, com marcas do tempo, especialmente ao redor dos olhos, tirei seu óculos de grau, e enxuguei as lágrimas vindas daquele azul que tanto me fascinava e me fazia vê-la como uma boneca. Olhos os quais, nem eu e nem minha mãe herdamos.

Sem desviar meu olhar do azul do seu rosto, inclinei um pouco o corpo para que pudéssemos nos abraçar, e com uma voz suave como a brisa do mar ela disse: - Apesar de tudo, eu estou bem, nega! Afastamos-nos, ela voltou a encostar-se na tão agradável poltrona, e eu sentei na cadeira ao lado. Apenas ela e Deus sabiam o quanto tal situação era difícil. Além da falta de ar e das dores, enfrentar uma bateria de medicação, ficar enjoada, vomitar, sentir a boca seca, tudo isso era muito doloroso para uma “boneca” não mais tão jovem. Suas mãos enrugadas, ao mesmo tempo hidratadas, com unhas bem feitas e pintadas com esmalte de cor rosa claro, demonstravam o seu cuidado com a aparência. A prova de que ainda existia vaidade diante de um tumor maligno.

Enquanto conversávamos, essas mesmas mãos retiraram um lenço marrom com detalhes azuis e dourados, que enfeitava seus cabelos, ou melhor, sua cabeça. Era o momento das lágrimas escorrerem sob meu rosto. O cabelo liso, ruivo com mesclas grisalhas tinha sido fraco diante do processo avassalador chamado quimioterapia. Não consegui me conter, chorei como uma criança ao ver seu brinquedo favorito quebrado. Diante do meu desespero, mais uma vez, a dona dos lindos olhos azuis demonstrou coragem e determinação, ao dizer palavras que cabiam a mim falar para ela naquele momento. O seu corpo magro me acalentou com certo esforço, devido a toda a aparelhagem que a cercava, mas, em poucos segundos voltamos a sorrir.

Com o término da primeira medicação, enquanto o médico preparava a segunda dose, ele sugeriu que ela descansasse um pouco, apoiando as pernas brancas e alongadas, legítimas de uma catarinense com descendência Italiana, em um banquinho de plástico. Logo em seguida, foi colocado nos sinais do seu rosto creme para evitar problemas como aquele, no futuro. Não demorou muito, até que, novamente uma agulha foi enfiada em seu braço, era o aviso de que a sessão de tortura continuaria. Enquanto isso, eu saí do quarto para comprar lanche para ela. Era o momento de alimentar aquele corpo de 1,75 metros de altura. 

Ao retornar ela já estava recebendo em forma de soro, a terceira e última medicação do dia. Entreguei-lhe café e um sanduíche de pão caseiro que ela tanto gostava. Graças á Deus o tempo não nos permitiu ficar mais ali. A dose terminou nos levantamos, ela se despediu de todos, e fechou a porta. Na saída do hospital meu avô já nos esperava, de mais um final de tarde de luta para minha avó.''

~~

Meu tequilizar de hoje;* é de reviver um texto que fiz no primeiro período na Universidade, o objetivo era narrar uma emoção forte. Acho que consegui, narrar a força do meu espelho.Quem tem VÓ, tem tudo nessa vida;) Eu tenho duas.

[Música para terminar a noite bem]

Nem mesmo o céu
Nem as estrelas
Nem mesmo o mar
E o infinito
Não é maior
Que o meu amor
Nem mais bonito...



segunda-feira, 15 de março de 2010

Domingo no Parque


Domingo normalmente é o dia que todo brasileiro quer descansar. Só que o que é descanso para mim, pode não ser para você, não é mesmo?! Boa parte da população cristã tem o domingo como o dia de missa, de cultos, de adorações e orações, um dia Santo. Outra parte da população Brasileira gosta mesmo é de uma boa praia, cerveja, sombra e água fresca...outros, já preferem passar o dia em família, com amigos, namorado...e há também quem prefira refletir, descansar, ler um bom livro, navegar ‘’horaaas’’ na internet e tentar assistir televisão, se é que é possível agüentar os programas de televisão aos domingos.

Para mim domingo é dia de Parque de Diversões. Porém, será que todas as classes econômicas se permitem escolhas para o final de semana? É visto em muitos lugares, que quando o parque de diversão chega à cidade, a população vibra, e aqueles que não têm condições financeiras para desfrutar de um sábado ou domingo diferente continuam na mesmice. É aí que entra a publicidade em nossas vidas; Saber que o Parque chegou a sua cidade e que a entrada é R$ 15,00 soa diferente de saber, que o Parque cobra por brinquedo APENAS R$ 3,00.

Os brinquedos radicas, que constituem o Parque de diversão, são aguardados ansiosamente, por crianças, adolescentes e adultos todos os anos, principalmente quando eles vêm para facilitar a participação das pessoas que não podem se dar ao luxo de tirar R$ 15,00 do seu orçamento para se divertir. A partir de então, ele muda de localização, sendo montado em uma zona mais popular, longe de shoppings e da elite.

Agora todas as mães e todos os pais podem acompanhar seus filhos em um momento de lazer, sem gastar consigo mesmo. Os R$ 15,00 que antes pagariam a entrada de tais responsáveis, agora são os passaportes para cinco idas em diferentes ou em brinquedos repetidos. Mas será que diante de toda facilidade de acesso, é possível aproveitar cinco brinquedos? Alguém consegue repetir o cansaço das filas dos mesmos brinquedos?

Não estou aqui para criticar essa nova publicidade, e sim para dizer que meu TEQUILIZAR;* de hoje é para parabenizar e só pedir um pouco mais de cuidado aos organizadores desse tipo de evento. Afinal, quando algo é aberto ao público desta maneira pode haver outros prejuízos, como, por exemplo, o fato de os brinquedos não ficarem localizados em um lugar fechado, como também a montagem de barracas de Capeta que tiram a atenção dos adultos e provocam os adolescentes. 
Viva ao Parque de Diversões;)


quinta-feira, 11 de março de 2010

" Um paradoxo do pretérito imperfeito''.


"A vida é realmente uma alucinante loucura, da qual jamais sairemos vivos''. Salve salve meu querido Bob Marley. 
Foi nessa frase que hoje eu acordei pensando. Mas será que devemos ter medo da morte? Acho mais coerente termos medo de como ela aparecerá em nossas vidas, o que ela fará com os nossos últimos minutos de respiração na Terra...como ela chegará...leve, forte, inesperada, desejada,casual,sei lá, ela causa impacto independente da forma que vier.
Eu era pequena, quando no ano de 96 essa fase que completa o ciclo da existência humana chocou o Brasil. Eu apenas me lembro, que ao acordar meu irmão chorava agarrado a um cd, o cd que eu considerava mais legal na época, depois do cd do é o Tchan. Sem entender muito bem, e hoje sem lembrar a ordem cronológica dos fatos ,apenas recordo que aquele dia foi triste.
Ontem pude rever as cenas que não surgiam corretamente em minha mente, o programa POR TODA A MINHA VIDA, da rede Globo de Televisão recordou brilhantemente o avassalador sucesso de cinco garotos que ao meu ver, fazem falta no cenário cultural Brasileiro; Os Mamonas Assassinas.Em apenas sete meses ele fizeram história na vida dos Brasileiros, e até mesmo no cenário internacional. Não que eu considere o rock cômico deles algo incrível, bom de ouvir, mas eles fizeram muita gente sorrir, dançar e viver de um jeito que jamais alguém fará novamente. A capa do Cd é o que mais me encanta até os dias de hoje....afinal, os seios estampados na capa venderam ‘’muitooo’’ mais do que revistas que mostram além dos seios fartos.
O momento triste do dia não só foi a notícia do acidente brutal que os garotos sofreram, mas sim as cenas que reprisam até os dias de hoje, mostrando cada minuto que antecedeu a colisão do avião na Serra da Cantareira em São Paulo. Realmente, na maioria das vezes a morte nos pega de surpresa.
Pois é... hoje eu acordei com essa sensação de que a vida nos deixa à vontade para correr atrás dos nossos sonhos . Não deixamos essa vida sem alcançar algo desejado, seja o que for. Os Mamonas que surgiram da Utopia com sua Brasília Amarela PELADOS EM SANTOS, fizeram o VIRA-VIRA, em minha opinião, na vida de todos, inclusive dos admiráveis ROBOCOP GAYS.
Meu Tequlizar;* de hoje é voltado para o sucesso daqueles que acreditam em sonhos, como eles, como eu.
...
Um trecho de uma música que eu adorava:
(Uma Arlinda Mulher)
''Você foi
Agora a coisa mais importante
que já me aconteceu neste momento
Até hoje em toda a minha vida
Um paradoxo do pretérito imperfeito
Complexo com a Teoria da Relatividade
Num momento crucial
Um sábio soube saber que o sabiá sabia assobiar
E quem amafagafar os mafagafinhos,
bom amafagafigador será...''




segunda-feira, 8 de março de 2010

Dia da calcinha.


Ser mulher é algo tão gostoso.

Isso mesmo...não vou ficar aqui falando que hoje é o Dia Internacional da Mulher, que não só hoje como sempre, nós merecemos respeito, carinho, admiração e blábláblá. Isso todo mundo já sabe, ou ao menos já ouviu falar. HOJE eu quero é falar sobre como é bom ser do sexo frágil; se é que podemos nos considerar frágeis, afinal Deus não daria tantos atributos aos seres frágeis, indefesos... Ou, será que esse seria o real motivo? É realmente difícil para mim, aos 19 anos de idade falar sobre o que é ser mulher.

Acredito que toda mulher é um pouco menina. É tão engraçado você ter que fazer depilação, menstruar, ter os hormônios em oscilação todos os meses, ficar envergonhada quando está apaixonada... Isso tudo faz parte da menina. E quando você se torna responsável por você mesma? Aí que delícia, é muito bom ter o seu próprio dinheiro, seu cartão de crédito, seu cheque especial, seu carro..e quando você constrói uma família, quando você gera uma vida??? Realmente ser mulher é algo DELICIOSO.

O melhor de tudo é quando percebemos que nossa vida é uma correria, que damos conta do recado muitoooo bem... SER MULHER é ir contra ao relógio, é querer tudo em pouco tempo, é querer nada ao mesmo tempo. É ser, é viver, é conhecer, é sentir, é tudo o que Deus fez de melhor, isso eu tenho certeza. Mas também não posso deixar de falar sobre o preconceito que ainda somos vítimas, mas confesso que acho muito engraçado, ouvir um homem dizer que mulher é barbeira no trânsito, que mulher é para pilotar fogão... É tanta besteira que ouvimos, essa é prova da competitividade, mulher pode falar muito, fofocar mais ainda...mas vamos combinar que os homens adoram dar um pitaco maldoso sobre nós, e isso só fortalece a delícia de sabermos o que somos.

Hoje ao abrir o jornal ganhei parabéns:
‘’ Segundo o IBGE as mulheres representam 51% de toda a população Brasileira, têm melhor nível escolar, permanecendo em média 12 anos na escola, são 40% da força de trabalho economicamente ativa, vivem mais e melhor, além de serem responsáveis pelo sustento de 34,9% das famílias. ’’
(Jornal da Cidade)

Finalizo meu Post de hoje TEQUILIZANDO* que a força da mulher não está no cabelo, e saudando, as 129 mulheres que fizeram de hoje um dia especial.

....

Um pouco de Rita Lee:

Mexo, remexo na inquisição
Só quem já morreu na fogueira
Sabe o que é ser carvão
Uh! Uh! Uh! Uh!...

Eu sou pau prá toda obra
Deus dá asas à minha cobra
Hum! Hum! Hum! Hum!
Minha força não é bruta
Não sou freira
Nem sou puta...

Porque nem!
Toda feiticeira é corcunda
Nem!
Toda brasileira é bunda
Meu peito não é de silicone
Sou mais macho
Que muito homem
Nem!
Toda feiticeira é corcunda
Nem!
Toda brasileira é bunda
Meu peito não é de silicone
Sou mais macho
Que muito homem...

Ratatá! Ratatá! Ratatá!
Taratá! Taratá!...

Sou rainha do meu tanque
Sou Pagu indignada no palanque
Hanhan! Ah! Hanran!
Uh! Uh!
Fama de porra louca
Tudo bem!
Minha mãe é Maria Ninguém
Uh! Uh!...

Não sou atriz
Modelo, dançarina
Meu buraco é mais em cima
Porque nem!
Toda feiticeira é corcunda
Nem!
Toda brasileira é bunda
Meu peito não é de silicone
Sou mais macho
Que muito homem...[.]




quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

2010.


Voltei...e já estava na hora dessa página branca ser ocupada ,o que me faltava era inspiração e tempo. 2009 foi embora, e um novo ano começou, o certo, ou melhor,o esperado seria que eu voltasse escrevendo sobre meus planos, sobre esse ano que está começando a Tequilizar;* Porém, voltei com vontade de falar sobre transformações causadas em nós seres Humanos, seres capazes ou não de adaptar-se a transformações. 

  Exatamente há um ano, eu passava pela maior mudança da minha vida, saí da escola, entrei na Universidade. Quando eu digo maior mudança, é porque até então eu não conhecia outro sabor do mundo, sem o ser o sabor que eu conheci aos dois anos de idade quando entrei na escola...Lá não era uma simples escola, era minha segunda casa,era meu canto e meu encanto, o lugar que eu vivi dezesseis anos da minha existência. E a universidade, essa que muitos dizem ser a melhor época de nossas vidas, no meu primeiro contato pareceu algo sem canto, sem graça, sem sabor.

  As pessoas tímidas, com sorrisos curtos na face, professores, alunos, aula, disciplina...era muita informação para mim.O tempo passou...a falta de vontade de freqüentar aquele lugar que todos dizem representar a liberdade da maioridade tomou conta de mim...passei um mês sem saber o que me motivava a ir àquele lugar.

  O carnaval passou, e com ele mais transformações aconteceram em minha vida, mas de maneira positiva. Conheci, ou até mesmo, reconheci as pessoas que eu considerava tímidas e com sorrisos curtos, como grandes pessoas, amigos. Hoje eu sei que a universidade representa sim liberdade, vontade, desejo...são vários sabores que devem ser descobertos aos poucos,para que nosso paladar não se confunda, passando a não desfrutar dessas descobertas. 

  Meu Tequilizar;* de HOJE tem gosto de liberdade...de agradecimento de espírito, afinal, aos poucos estou fazendo valer a capacidade do SER HUMANO de adaptar-se ao meio.

Curta cada sabor que a vida oferece, vale a pena;)